Qual a Função do Enfermeiro do Trabalho?

Tempo de leitura: 9 minutos

O enfermeiro do trabalho é o profissional que está diretamente envolvido na prestação de cuidados na saúde do trabalhador no ambiente de trabalho. Esses profissionais atuam na equipe multidisciplinar ou de forma independente, mas na linha de frente com o objetivo de resguardar, ajudar, proteger e promover a saúde desses trabalhadores.

As principais funções do enfermeiro do trabalho são: assistencial, administrativa, educativa, integração e pesquisa.

Função Assistencial

Tem a função de apoiar, proteger ou recuperar a saúde do trabalhador, sendo relacionada as funções na prática de enfermagem como identificação, anamnese e exame físico, se estendendo ao diagnóstico, prescrição e evolução, além de promover programas de saúde estimulando mudança ou melhora na qualidade de vida desses funcionários, tanto no estilo de vida como no ambiente de trabalho. Esses programas incluem atividades físicas, alimentação saudável, qualidade de vida e tudo que possa trazer um bem-estar geral na vida pessoal como no local de trabalho.

O enfermeiro atua na elaboração, execução e supervisão das atividades práticas dos profissionais envolvidos. O enfermeiro responsável deve ficar atento a todo o processo de assistência de enfermagem ao trabalhador, avaliar a saúde na rotina e até as urgências. É essencial um ambulatório para atendimento local para realização de controle dos sinais vitais, administração ou aplicação de medicamentos conforme prescrição médica e possíveis curativos em casos de ferimentos.

Na ausência do médico, o enfermeiro responsável, pode prescrever medicamentos devidamente estabelecidos nos programas de saúde e nas rotinas que são antecipadamente aprovadas pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) e em caso de necessidade, poderá coletar materiais para exames laboratoriais e aplicar vacinas, considerando a atuação em identificar possíveis fatores que podem levar a riscos e doenças ocupacionais. É fundamental elaborar estratégias eficientes e claras de prevenção em caso de identificar áreas de maior risco ocupacional em empresas e claro, reforçar as medidas preventivas, atentando-se prioritariamente aos funcionários que executam tarefas específicas.

Função Administrativa

O enfermeiro mantém a organização do setor de enfermagem na empresa, realiza a previsão e provisão dos materiais, administra o armazenamento e estoque dos itens de consumo, treinar e supervisionar o trabalho dos auxiliares e técnicos do setor, pois o objetivo é manter o bom funcionamento do local e o melhor atendimento possível. Cabe também ao enfermeiro auxiliar no processo de contratação de novos profissionais quando necessário, auxiliar na seleção de escolha de profissionais com o perfil para cada setor.

É importante que o enfermeiro participe do planejamento e execução dos programas de saúde com foco no trabalhador, elabore fluxogramas para um melhor andamento dos processos, trace rotinas, normas e instruções de programas de educação continuada e treinamentos voltados para o ambiente de trabalho.

Os enfermeiros com conhecimentos administrativos adotam metodologia gerencial, tornando racional o processo de trabalho operacional. Inclusive, são consideradas ações privativas da gerência de enfermagem:

– direção dos órgãos de enfermagem da instituição de saúde pública e privada;

– chefia de serviço e de unidade de enfermagem;

– organização, planejamento, coordenação, execução e avaliação dos serviços de assistência de enfermagem oferecidos a empresa.

O enfermeiro pode utilizar recursos organizacionais como materiais, recursos tecnológicos e financeiros para um melhor desempenho do setor, como também envolver pessoas no processo de planejamento, direção, organização e controle do uso dos recursos, para assim, conseguir maior eficácia e eficiência dos serviços de saúde dos trabalhadores.

É primordial os cinco elementos administrativos:

1 – Previsão – preparação para as futuras ações de maneira que as metas sejam atingidas, facilitando assim a utilização dos recursos da empresa e apresentando as escolhas dos melhores meios que devem ser utilizados para atingir os objetivos desejados.

2 – Organização – identificação, catalogação de arquivos físicos e digitais, disposição do ambiente de trabalho de maneira que o serviço seja prestado de maneira ágil e alcançando resultados desejáveis.

3 – Comando – estar na direção da equipe; é preciso saber os princípios gerais de  administração, conhecer a equipe a fundo, conhecer bem órgãos conveniados com o setor ou a empresa para melhor prestação dos serviços, ser um bom exemplo, realizar inspeções periódicas, reunir os principais colaboradores em treinamentos, incentivar nas pessoas a iniciativa e a proatividade.

4 – Coordenação – manter a harmonia entre todas as ações de saúde da empresa, com o objetivo de facilitar o sucesso dessas ações, dar a cada membro desse processo a importância e autonomia para agir e reportar as necessidades do desempenho de cada função.

5 – Controle – verificar se tudo funciona de acordo com o programa adotado inicialmente com relação as ordens dadas e sua execução adequada.

Função Educativa

As funções na educação incluem treinamento e estão relacionadas com programas de educação oferecidos aos trabalhadores em relação à saúde para que possam proteger, prevenir, manter ou recuperar a própria saúde, inclusive prevenir acidentes de trabalho. Além disso, é função do enfermeiro a educação continuada dos membros da equipe de enfermagem.

Toda a parte de funções educativas tem o intuito da conscientização de prevenção de doenças, orientando os trabalhadores a fazerem consultas periódicas. Os treinamentos são importantes não só para a empresa como a todos os funcionários, pois minimizam os gastos com a assistência e fortalece o trabalho com regularidade, diminuindo os riscos de desenvolverem doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

Em relação à educação permanente, o foco principal são as práticas, pois minimizam riscos no decorrer de execução de tarefas, na antecipação e prevenção de riscos, considerando que o objetivo principal é o aprimoramento para resolução dos problemas. Um dos principais temas abordados são primeiros socorros. Cada treinamento e programa de educação, precisa ser avaliado, mas independentemente de onde será aplicado o treinamento, é importante valorizar e ter em mente:

– CUIDAR da saúde do trabalhador.

– OTIMIZAR os procedimentos de proteção.

– MINIMIZAR os riscos no ambiente de trabalho.

– PRESERVAR a integridade física, mental e social do trabalhador.

– PROTEGER a saúde do trabalhador.

– PLANEJAR ações de conscientização sobre a importância desses cuidados.

– ZELAR para que hajam ambientes de trabalho favoráveis a execução das tarefas propostas.

Considerando que para cada treinamento, programa de educação entre outros, o enfermeiro sempre realizará em conjunto com a empresa, para que os participantes possam se dispor de forma que não prejudique o bom andamento de trabalho.

Função de Integração

É importante que o enfermeiro que atua na saúde do trabalhador conheça os recursos ofertados à comunidade onde a empresa está inserida. Conhecendo o distrito sanitário da região, o enfermeiro consegue aproximar as relações entre o distrito e a empresa. O distrito sanitário é a área geográfica com uma população, sendo definida para cada realidade e pode ser constituída por vários municípios de uma determinada região ou por vários bairros de um município.

As funções de integração são as atividades que auxiliam os trabalhadores a participarem das causas de interesses comuns, estabelecendo um bom relacionamento com os profissionais da saúde pública local, promovendo atividades relacionadas a saúde e segurança dos trabalhadores e da comunidade em geral. O Distrito sanitário pode ofertar serviços que podem ser utilizados pelos trabalhadores e seus dependentes, tais como:

– Programas de saúde da criança: com médicos pediatras, dispensação de medicamentos e suplementação alimentar, quando for o caso; exames laboratoriais, atendimento odontológico, entre outros.

– Programas de saúde da mulher e da gestante: com realização de atendimentos ginecológico, exames de prevenção de câncer mama e de colo de útero e pré-natal para as gestantes.

– Programas de saúde do homem: com atenção a prevenção do câncer de próstata, clínico geral, exames, entre outros.

– Programas de saneamento: com atividades de engenharia sanitária, informações sanitárias e visitas domiciliares.

– Programas de vacinação: que podem ser ofertados gratuitamente para as indústrias.

– Programas de prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).

– Exames laboratoriais diversos.

O enfermeiro também pode orientar sobre as farmácias públicas, as quais são mantidas por órgãos relacionados aos Sistema Único de Saúde (SUS) ou pelo Sistema Integrado Municipalizado de Saúde (SIMS) e farmácias populares.

Função de Pesquisa

É o enfermeiro que foca no uso de metodologia para pesquisa e relaciona fatos e fenômenos, ele deve participar de estudos relacionados aos riscos de doenças ocupacionais, assim diminuindo os riscos de mortalidade e morbidade desses trabalhadores e apresentando os resultados tanto a empresa, quanto aos funcionários.

Mais uma vez, conseguimos ver o quanto a enfermagem é ampla e importante independente de ser em um hospital, um laboratório, uma comunidade e até mesmo em uma empresa.

 

REFERÊNCIAS

Decreto n. 94.406, de 8 de junho de 1987. Regulamenta a Lei n. 7.498, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre o exercício da enfermagem e das outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1980-1989/D94406.htm>. Acesso em: 3 jan. 2019.
Lei n. 7.498, de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício da enfermagem e das outras providências. Disponível em: <http://www.planalto. gov.br/ccivil_03/leis/l7498.htm >. Acesso em: 3 jan. 2019.
Martins, Renata Augusto. Saúde do trabalhador / Renata Augusto Martins. – Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A. 2017. 240 p.

Comentários

comentários