Enfermagem e a Saúde do Homem: Andropausa

Tempo de leitura: 6 minutos

A Enfermagem na Saúde do Homem trabalha de forma integral. O Sistema Único de Saúde (SUS) tem o trabalho voltado ao desenvolvimento de estratégias e ações para o acesso, o acolhimento e a adesão dos usuários homens aos serviços prestados. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH) – Portaria Nº 1.944, de 27 de Agosto de 2009 – foi criada com vistas a promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade masculina nos seus diversos contextos.

Novembro é o mês oficial dedicado às ações relacionadas ao câncer de próstata e à saúde do homem de forma integral. O dia escolhido é 17 de novembro Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. Azul foi a cor adotada como símbolo para esse combate. Assim surgiu o Novembro Azul.

Figura 1 - Fonte: http://www.casagrandenetimoveis.com.br/blog/novembro-azul-todos-no-combate-do-cancer-de-prostata/

Estudos mostram que a procura masculina no atendimento em Unidade Básica de Saúde (UBS) é quase inexistente, pois existe certa resistência por parte dos homens em procurar o serviço. Seja na atenção básica ou na Estratégia de Saúde da Família, o enfermeiro atua na consulta com orientação, prevenção, encaminhamento e acompanhamento da saúde do homem.

Definição

A andropausa é a queda dos níveis de hormônios masculinos, também conhecida como Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM). Foi descrita pela primeira vez em 1939, caracterizada como declínio da testosterona em homens com mais de 50 anos. A partir de 1960, com o avanço das pesquisas, confirmaram que havia a redução da perfusão sanguínea nos testículos.

A testosterona é o hormônio produzido nos testículos e responsável pelas características sexuais masculinas, dentre outras funções como: desenvolvimento dos tecidos reprodutores, aumento de massa muscular, aumento de massa óssea e crescimento de pelos no corpo.

Os testículos são as gônadas masculinas, formados por um emaranhado de tubos, ductos seminíferos, que são formados pelas células de Sertoli (de sustento) e pelo epitélio germinativo (produção de espermatozoides).

Prevenção

Para andropausa não existe prevenção, visto que é um processo natural no organismo masculino e podem-se amenizar os sintomas com dieta equilibrada e atividade física.

Sinais e Sintomas

Ressalta-se que os níveis de testosterona passam a diminuir com o avanço da idade. Essa diminuição inicia-se a partir dos 40 anos, em média 1,2% ano. Porém pode ocorrer em homens mais jovens, dependendo do hábito de vida e estresse excessivo. A seguir, estão elencados alguns sinais e sintomas:

  • Diminuição da libido.
  • Qualidade da ereção (principalmente a noturna).
  • Mudança de humor.
  • Diminuição da massa muscular.
  • Diminuição da força muscular.
  • Diminuição dos pelos corporais.
  • Diminuição da densidade mineral.
  • Aumento da gordura abdominal.
  • Diminuição produção de espermatozoides.
  • Redução da sensibilidade peniana.
  • Redução da capacidade erétil.

Diagnóstico

Para o diagnóstico, além do quadro clínico, exames laboratoriais são levados em consideração: FSH, (Hormônio Folículo Estimulante), LH (Hormônio Luteinizante), o nível da testosterona total, a quantidade do SHBG (Proteína carreadora dos hormônios sexual) e a FAI (Índice Androgênico Livre).

Tratamento

Como tratamento, a reposição hormonal costuma fazer parte da prescrição médica, porém é contraindicada em casos de câncer de próstata e mama e outras patologias como: insuficiência cardíaca, epilepsia, as quais devem ser investigadas pelo urologista antes da prescrição hormonal e estes pacientes devem ser acompanhados durante o tratamento. A reposição pode ser administrada pelas seguintes vias:

  • Injeção intramuscular.
  • Transdérmica: adesivos.
  • Tópica: gel.
  • Oral: comprimidos.

Cuide-se.

Figura 2. Fonte: https://www.mundodasmensagens.com/frases-saude/

REFERÊNCIAS

BEZERRA, Elizabeth Aline Ferreira; JÚNIOR,  José Jailson de Almeida. O papel do enfermeiro na promoção à saúde do homem: o contexto das unidades básicas de saúde da cidade de macaíba/rn. S A N A R E, Sobral , [S.l.], v. 13, n. 2, p. 18-23, jun. 2014. Disponível em: <https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/568/302>. Acesso em: 11 out. 2017.
BONACCORSI, Antonio C. Andropausa: isuficiência androgênica parcial do homem idoso. uma revisão. Arq Bras Endocrinol Metab , São Paulo, v. 45, n. 2, abr. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302001000200003>. Acesso em: 11 out. 2017.
CAIROLI, Carlos Eurico Dornelles. Deficiência androgênica no envelhecimento masculino (DAEM). Revista AMRIGS , Porto Alegre, v. 48, n. 4, p. 291-299, out. 2004. Disponível em: <http://www.amrigs.org.br/revista/48-04/17.pdf>. Acesso em: 11 out. 2017.
DOS SANTOS, Amanda Alves; DOS SANTOS, Júniar Batista; REIS, Naiane Regina Oliveira Goes. Atuação do enfermeiro frente às principais mudanças, sintomas e terapia hormonal durante o climatério, menopausa e andropausa. WebArtigos , [S.l.], jun. 2016. Disponível em: <http://www.webartigos.com/artigos/o-enfermeiro-e-as-principais-mudancas-e-sintomas-no-climaterio-e-menopausa/143344/>. Acesso em: 11 out. 2017.
FILHO, José Simão Rodrigues; RODRIGUES, Hildélia Santanna; DA SILVA, Dallila Carneiro. Benefícios e riscos da reposição hormonal no distúrbio androgênico do envelhecimento masculino: uma revisão da literatura. Rev. Saúde. Com , [S.l.], v. 10, n. 3, p. 299-306, jan. 2014. Disponível em: <http://www.uesb.br/revista/rsc/v10/v10n3a08.pdf>. Acesso em: 11 out. 2017.
MARTITS, Anna Maria; COSTA, Elaine Maria Frade. Hipogonadismo masculino tardio ou andropausa. Rev. Assoc. Med. Bras , São Paulo, v. 50, n. 4, out. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302004000400018>. Acesso em: 20 set. 2017.
MELO, Márcio Cristiano; SOARES, Amanda Nathale; BARAGATTI,  Daniella Yamada. Hipogonadismo masculino ou andropausa: estudo de revisão integrativa da literatura. Rev enferm UFPE on line , Recife, v. 7, p. 898-909, mar. 2013. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/11555/13497>. Acesso em: 11 out. 2017.
ROHDEN, Fabíola. "O homem é mesmo a sua testosterona": promoção da andropausa e representações sobre sexualidade e envelhecimento no cenário brasileiro. Horiz. antropol, Porto Alegre, v. 11, n. 35, jun. 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832011000100006>. Acesso em: 20 set. 2017.

 

 

Comentários

comentários