Sem categoria

Biópsia de Tireoide e o Procedimento de Enfermagem

Biópsia de Tireoide e o Procedimento de Enfermagem

5 minutos A biópsia de tireoide consiste na excisão de uma amostra de tecido da tireoide para exame histológico, indicada para pacientes com aumento de tamanho da glândula ou devido a nódulos, mesmo quando os níveis séricos de tri-idotironina (T3) e tiroxina (T4) estão normais, dificuldades de deglutição e respiratórias, perda de peso, paralisia das cordas vocais, hemoptise e sensação de plenitude no pescoço. Costuma ser realizada quando exames não invasivos, como a cintigrafia da tireoide ou ultrassonografia, são anormais ou inconclusivos. Para o Continue lendo

Hemocultura e os Cuidados de Enfermagem

Hemocultura e os Cuidados de Enfermagem

4 minutos A hemocultura é um exame realizado para isolar e ajudar a identificar os patógenos na bacteriemia (invasão da corrente sanguínea por bactérias) e septicemia (disseminação sistêmica dessa infecção). Consiste na inoculação de um meio de cultura com uma amostra de sangue e sua incubação. As hemoculturas conseguem identificar aproximadamente 67% dos patógenos no decorrer de 24 horas e até 90% no decorrer de 72 horas. A bacteriemia pode ser intermitente, transitória ou contínua. O momento ideal de coleta da amostra para hemoculturas Continue lendo

Atuação da Enfermagem na Angiografia Pulmonar

Atuação da Enfermagem na Angiografia Pulmonar

6 minutos A angiografia pulmonar ou arteriografia pulmonar é um exame radiográfico da circulação pulmonar depois da injeção de meio de contraste iodado radiopaco na artéria pulmonar ou em um de seus ramos. É possível avaliar anormalidades da circulação pulmonar, analisar a circulação pulmonar antes cirurgias com pacientes com cardiopatia congênita e identificar grande êmbolo antes da remoção cirúrgica. Como achados normais são considerados fluxo simétrico e ininterrupto do meio de contraste através do sistema circulatório pulmonar. Já nos achados anormais, interrupção do fluxo sanguíneo, Continue lendo

Vamos Conhecer a Bronquiectasia?

Vamos Conhecer a Bronquiectasia?

6 minutos A bronquiectasia é uma dilatação crônica e irreversível dos brônquios e bronquíolos, considerada um processo mórbido distinto da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), podendo ser causada por diversas condições como: – Lesão difusa das vias respiratórias. – Obstrução das vias respiratórias. – Distúrbios genéticos, como fibrose cística – Infecções pulmonares e obstrução do brônquio – Defesa anormal do hospedeiro (p. ex., discinesia ciliar ou imunodeficiência humoral). – Causas idiopáticas. Classifica-se a bronquiectasia em cilíndrica, varicosa, sacular, localizada e multissegmentar. A forma cilíndrica Continue lendo

Entendendo a Síndrome Nefrítica Aguda

Entendendo a Síndrome Nefrítica Aguda

4 minutos Hoje falaremos um pouco sobre a síndrome nefrítica aguda que é a manifestação clínica da inflamação glomerular (inflamação dos capilares glomerulares), a qual pode ocorrer nas formas aguda e crônica. Das doenças glomerulares primárias, existem a glomerulonefrite rapidamente progressiva, a glomerulonefrite pós-infecciosa, a glomerulonefrite membranosa e a glomerulonefrite membranoproliferativa. A causa pós-infecciosa consiste na faringite por estreptococos beta-hemolíticos do grupo A que antecede o início da glomerulonefrite em 2 a 3 semanas. Em alguns pacientes, antígenos externos ao corpo (medicamentos, soro estranho) iniciam Continue lendo

Enfermagem e a Digestão dos Alimentos

Enfermagem e a Digestão dos Alimentos

9 minutos Como profissionais da Enfermagem, temos que entender a importância de cada elemento da alimentação para que possamos ajudar os pacientes em suas necessidades nutricionais ou digestivas no processo de saúde-doença. Nosso sistema gastrointestinal é complexo, porém não é difícil entender suas funções. Após uma refeição, os nutrientes presentes nos alimentos devem chegar às células. No entanto, a maioria deles não as atinge diretamente. Precisam ser transformadas para então, nutrir o nosso corpo. Isto porque as células só conseguem absorver nutrientes simples e Continue lendo

Assistência de Enfermagem na Meningite

Assistência de Enfermagem na Meningite

8 minutos Neste post falaremos sobre a meningite, uma inflamação das meninges causada por vírus, bactérias ou fungos. É classificada em séptica ou asséptica, esta última pode ser viral ou secundária ao comprometimento do sistema imune como, leucemia, linfoma ou vírus da imunodeficiência humana (HIV). Já a forma séptica é causada por bactérias, como Neisseria meningitidis e Streptococcus pneumoniae, são responsáveis por 80% dos casos de meningite bacteriana. Os grupos comunitários densos têm a tendência de ocorrência do surto de infecção por N. meningitidis, Continue lendo

Você Já Ouviu Falar em Fenômeno de Raynaud e a Atuação do Enfermeiro?

Você Já Ouviu Falar em Fenômeno de Raynaud e a Atuação do Enfermeiro?

4 minutos Neste post conheceremos um pouco mais sobre o fenômeno de Raynaud e a atuação do enfermeiro. Fenômeno de Raynaud é um tipo de vasoconstrição arteriolar intermitente, durante a qual o paciente sente dor, sensação de frio, palidez nas pontas dos dedos das mãos e pés. Esse distúrbio existe de duas formas, primária ou idiopática (doença de Raynaud), a qual ocorre na ausência de doença subjacente. Já a secundária (síndrome de Raynaud) ocorre em associação à doença subjacente, frequentemente um distúrbio do tecido Continue lendo

Cuidados de Enfermagem no Exame de Tomografia Computadorizada do Cérebro

Cuidados de Enfermagem no Exame de Tomografia Computadorizada do Cérebro

5 minutos Nesse artigo abordaremos a atuação da enfermagem na tomografia computadoriza (TC) do cérebro ou TC intracraniana. Nesse exame, é realizada uma série de tomogramas, os quais são traduzidos por um computador e exibidos em um monitor, aparecendo diversas imagens de várias camadas do cérebro em corte transversal. Essa técnica pode reconstruir imagens nos planos transversal, sagital, horizontal e coronal. Centenas de milhares de leituras de níveis de radiação absorvidos pelos tecidos cerebrais podem ser combinados para fornecer fatias anatômicas de espessura variável. Continue lendo

Papanicolaou: Como Deve Ser Realizada a Coleta?

Papanicolaou: Como Deve Ser Realizada a Coleta?

7 minutos Quem faz parte da população para rastreamento do Câncer de colo de útero? É imprescindível que antes de qualquer procedimento haja a reflexão: Qual a faixa etária/ população-alvo preconizada? Existe algum benefício em realizar o procedimento fora da população-alvo? Quais os riscos de realizar um diagnóstico fora da população-alvo? Antes desse artigo, convido você a ler meus outros dois artigos antes sobre a temática, pois te trarão maior fundamentação antes de saber qual o procedimento propriamente dito. Clique nos links abaixo caso Continue lendo