Sem categoria

O Câncer de Colo de Útero e sua Relação com o HPV

O Câncer de Colo de Útero e sua Relação com o HPV

9 minutos Epidemiologia do Câncer de Colo do Útero O câncer de colo de útero é considerado um grave problema de saúde pública, visto que é a 3ª neoplasia mais incidente entre as mulheres. Acontecem cerca de 528 mil novos casos por ano e é responsável por 275 mil mortes todos os anos, sendo que 85% dessas mortes acontecem em países em desenvolvimento. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimam cerca de 15.590 casos de câncer de colo de útero no ano de Continue lendo

Manejo de Enfermagem na Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

Manejo de Enfermagem na Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

7 minutos A doença inflamatória pélvica (DIP) é uma inflamação da cavidade pélvica, que pode iniciar com cervicite e atingir o útero (endometrite), as tubas uterinas (salpingite), os ovários (ooforite), o peritônio pélvico ou o sistema vascular pélvico. A infecção pode ocorrer de forma aguda, subaguda, recorrente ou crônica; ser localizada ou disseminada. Costuma ser causada por bactérias, porém pode ser atribuída a algum vírus, parasita ou fungo. As causas mais comuns consistem em microrganismos gonorréicos e clamídias. Os microrganismos patogênicos penetram no corpo Continue lendo

Sarcoma de Kaposi e o Manejo de Enfermagem

Sarcoma de Kaposi e o Manejo de Enfermagem

4 minutos Sarcoma de Kaposi (SK) é uma neoplasia maligna que atinge a camada endotelial dos vasos sanguíneos e linfáticos e a mais comumente relacionada ao HIV, tendo sido descrita pela primeira vez em 1872 pelo médico Moritz Kaposi . Em pacientes infectados pelo HIV, o SK epidêmico é notado com mais frequência entre homens homossexuais e bissexuais. Também é mais comum em pacientes do sexo feminino, parceiras de homens bissexuais, do que aquelas parceiras de usuários de drogas injetáveis. Nos casos de SK Continue lendo

O Que Acham de Conhecermos Mais Sobre Dermatoses Seborreicas?

O Que Acham de Conhecermos Mais Sobre Dermatoses Seborreicas?

5 minutos Nesse artigo conheceremos um pouco mais sobre dermatoses seborreicas. A seborreia é a produção excessiva de sebo, isto é, a secreção das glândulas sebáceas nas áreas nas quais as glândulas sebáceas normalmente são encontradas em grande número como couro cabeludo, pálpebras, face, sobrancelhas, lábio superior e os lados do nariz, as regiões malares (bochechas), axilas, sob as mamas, orelhas, prega glútea das nádegas e virilha. A dermatite seborreica é uma patologia inflamatória crônica da pele, com predileção por áreas que estão bem Continue lendo

Faringite Aguda e a Atuação de Enfermagem

Faringite Aguda e a Atuação de Enfermagem

6 minutos A faringite aguda consiste na inflamação dolorosa e súbita da faringe, parte posterior da garganta que inclui o terço posterior da língua, o palato mole e as tonsilas, frequentemente designada como dor de garganta. Na maioria dos casos, é causada por infecções virais e as infecções bacterianas são responsáveis pelas demais ocorrências. A faringite viral alastra-se facilmente nas gotículas de espirros, tosse e mãos sujas que foram expostas a líquidos contaminados. Fisiopatologia Na maioria dos casos de faringite aguda, a infecção viral Continue lendo

Suicídio – 1 Caso a Cada 40 Segundos no Mundo

Suicídio – 1 Caso a Cada 40 Segundos no Mundo

12 minutos Provavelmente, você já soube de algum caso de suicídio de um conhecido, amigo ou até mesmo de um familiar e certamente este evento lhe trouxe uma série de questionamentos e sentimentos. Em 2017, a série americana “13 Reasons Why” chama atenção para a história da Hannah Baker, uma adolescente de 16 anos que tira a própria vida. A série mostra os motivos que levaram a garota a cometer o suicídio trazendo uma reflexão sobre o assunto e algumas controvérsias na mídia. O Continue lendo

Neuralgia do Trigêmeo (Tique Doloroso)

Neuralgia do Trigêmeo (Tique Doloroso)

5 minutos A neuralgia do trigêmeo é uma condição que acomete o quinto nervo craniano (ou nervo trigêmeo) e caracteriza-se por um ápice de dor na área inervada por qualquer um dos três ramos. No entanto, a dor é mais intensa nas regiões inervadas pelo segundo e terceiro ramos do trigêmeo. A dor termina tão abruptamente quanto começa e é descrita como uma sensação de descarga e pontada unilateral, que constitui uma característica importante. Os intervalos sem dor podem durar minutos, horas ou dias Continue lendo

Descomplicando a Toxoplasmose: Parte II

Descomplicando a Toxoplasmose: Parte II

17 minutos Um dos grandes desafios na toxoplasmose, especialmente a infecção congênita, é o diagnóstico e tratamento precoces em gestantes e recém-nascidos, pois quando se garante uma terapêutica em tempo hábil pode-se evitar tratamentos desnecessários, a prevenção de transmissão vertical ou sequelas irreversíveis. Métodos Diagnósticos Por se tratar de uma doença geralmente assintomática, e que na ocorrência de quadros agudos os sintomas são semelhantes aos de outras patologias, o diagnóstico clínico da toxoplasmose é de difícil execução, sendo necessário lançar mão de métodos laboratoriais Continue lendo

Descomplicando a Toxoplasmose: Parte I

Descomplicando a Toxoplasmose: Parte I

17 minutos Nesse artigo vamos apresentar uma parasitose pouco discutida: a toxoplasmose. Abordaremos diversos aspectos do parasito para que possamos orientar nossas gestantes nas consultas de pré-natal sobre quais as melhores formas de prevenção e as consequências da infecção na gravidez. O Parasita O Toxoplasma gondii é um parasito intracelular obrigatório, do filo Apicomplexa, classe Sporozoa, ordem Eucoccidida e família Sarcocystidae, sendo, portanto, um esporozoário. Seu nome genérico compõe-se das palavras gregas toxon = arco e plasma = molde, pois é alongado, encurvado em Continue lendo

Cuidados de Enfermagem na Transfusão de Sangue

Cuidados de Enfermagem na Transfusão de Sangue

20 minutos Na história da humanidade, o sangue sempre esteve presente como sustento e que era capaz de salvar vidas, mas foram séculos e séculos de estudos para realmente descobrir a real importância e seu real papel terapêutico. No Brasil, devido à primeira confirmação de transmissão do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) ocorreu em 1988, houve a necessidade de reorganização das políticas nacional e estadual de sangue. Atualmente a hemoterapia é regulamentada por atos normativos link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt0158_04_02_2016.html sobre os procedimentos hemoterápicos e as práticas no Continue lendo