Sem categoria

Enfermagem no Cuidado com o Pé Diabético

Enfermagem no Cuidado com o Pé Diabético

8 minutos A Organização Mundial de Saúde (OMS) define o “pé diabético” como “situação de infecção, ulceração ou também destruição dos tecidos profundos dos pés, associados a anormalidades neurológicas e vários graus de doença vascular periférica nos membros inferiores de pacientes com diabetes mellitus”. O diabetes mellitus (DM) é a uma síndrome metabólica decorrente da hiperglicemia (elevação da glicose no sangue), é um conjunto de doenças relacionadas ao metabolismo dos carboidratos, lipídios e proteínas e que está associada ao déficit de excreção de insulina, Continue lendo

Os Cuidados de Enfermagem ao paciente com Doença de Parkinson

Os Cuidados de Enfermagem ao paciente com Doença de Parkinson

12 minutos A Doença de Parkinson é uma doença degenerativa, crônica, não transmissível e progressiva do sistema nervoso. Está associada à degeneração dos neurônios responsáveis pela produção da dopamina, neurotransmissor participante de várias funções como cognição, motivação, atenção, movimento voluntário, aprendizagem, humor e memória. Foi descrita como “paralisia agitante” pela primeira vez em 1817 pelo médico inglês James Parkinson, o qual publicou um estudo chamado “Ensaio da Paralisia de Agitação” (uma descrição de sintomas como lentidão, rigidez e tremor). Em 1875, o neurologista francês, Continue lendo

Tudo o que o Enfermeiro precisa saber sobre Febre Amarela

Tudo o que o Enfermeiro precisa saber sobre Febre Amarela

9 minutos A febre amarela é uma doença infecciosa aguda, hemorrágica, febril e não contagiosa causada por arbovírus do gênero Flavivirus (família Flaviviridae) e transmitida por vetores. O mosquito Haemagogus é o principal transmissor no ciclo silvestre, o qual pode picar seres humanos que adentram nessas áreas. No ciclo urbano, a transmissão aos seres humanos acontece por meio do mosquito contaminado Aedes aegypti. O primeiro surto brasileiro documentado ocorreu na Grande Recife e interior em 1685 e um ano depois em Salvador. Em 1849, Continue lendo

Hemorragia Digestiva Alta sob a ótica do Enfermeiro do serviço de endoscopia

Hemorragia Digestiva Alta sob a ótica do Enfermeiro do serviço de endoscopia

14 minutos A hemorragia digestiva alta (HDA) é uma emergência clínica relativamente frequente, com episódios discretos até sangramento que ameaça a vida. As hemorragias podem ser provenientes de qualquer área do sistema gastrointestinal. No entanto, a HDA origina-se do trato digestório proximal ao ângulo de Treitz, podendo ser de origem varicosa ou não varicosa. Devido à perda súbita e maciça de sangue, tem como consequência a má perfusão e a baixa oxigenação residual, o que pode acarretar em alto risco de isquemia, podendo ser Continue lendo

Atuação da Enfermagem frente ao paciente com Doença de Alzheimer

Atuação da Enfermagem frente ao paciente com Doença de Alzheimer

10 minutos A Doença de Alzheimer (DA) é uma doença neurológica incurável em que as células do cérebro se deterioram de forma lenta e progressiva, provocando atrofia cerebral. Foi descrita pelo psiquiatra e neuropatologista alemão, Alois Alzheimer, em 1906, o qual estudou e publicou o caso de uma paciente de 51 anos que era saudável e iniciou a perda progressiva da memória, distúrbios de linguagem e desorientação, tornando-se incapaz de cuidar-se. Essas alterações tornaram-se algumas das características da doença. Aos 55 anos, quando a Continue lendo

Princípios da Videolaparoscopia para os profissionais de Enfermagem

Princípios da Videolaparoscopia para os profissionais de Enfermagem

17 minutos A videolaparoscopia (VDL) é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo que tem como objetivo investigar e tratar doenças através de incisões pequenas, geralmente entre 0,5 e 01 cm. Isso é possível com o auxílio de portais denominados trocateres, no qual é inserido uma ótica (laparoscópio) acoplada a uma câmera para visualizar as estruturas desejadas, e por meio de instrumentos delicados como pinças é possível manipulá-las. Com a finalidade de se obter um campo de trabalho, utiliza-se o gás dióxido de carbono (CO2) para Continue lendo

Os desafios para atuação do Enfermeiro em Urgência e Emergência

Os desafios para atuação do Enfermeiro em Urgência e Emergência

9 minutos O avanço tecnológico, a velocidade da informação e o mercado competitivo  vêm exigindo constantes mudanças no mundo organizacional, inclusive na área da saúde. Neste contexto, a formação de profissionais aptos para o mercado de trabalho vem sendo um dos maiores desafios. Historicamente, a doação, vocação, abnegação e caridade eram consideradas características indispensáveis para ser profissional de enfermagem. Entretanto, com a evolução da ciência, a profissão também avançou, sendo necessário que: “além da responsabilidade e conhecimento técnico-científico, que haja flexibilidade entre a razão Continue lendo

Desmitificando e Interpretando a Gasometria Arterial

Desmitificando e Interpretando a Gasometria Arterial

8 minutos A gasometria arterial é um exame invasivo que permite a avaliação da condição respiratória e metabólica, levando em consideração as diversas variáveis que podem modificar significativamente as concentrações dos gases sanguíneos e, consequentemente, o valor do pH, que pode culminar em uma série de prejuízos para o organismo. As alterações no equilíbrio ácido-básico podem ser de origem cardíaca, renal, endócrina, infecciosa, overdose, entre outras. As concentrações dos gases arteriais também podem ser obtidas para a avaliação e decisão sobre a terapia existente, Continue lendo

O que um profissional de saúde necessita saber sobre vacina?

O que um profissional de saúde necessita saber sobre vacina?

16 minutos De maneira simples e objetiva falaremos sobre alguns aspectos que envolvem as vacinas hoje disponíveis no calendário vacinal preconizado pelo Ministério da Saúde no estado de São Paulo, cada estado possui uma perfil epidemiológico e o calendário pode se apresentar com vacinas e esquema diferente. A palavra vacina, que em latim (vaccínia)significa “de vaca”, por analogia, passou a designar todo o inóculo que tem capacidade de produzir anticorpos. A imunização é de importância fundamental para saúde pública, sendo garantida pela Lei 6.259 Continue lendo

A atuação do enfermeiro da ESF na prevenção da gripe Influenza A (H1N1)

A atuação do enfermeiro da ESF na prevenção da gripe Influenza A (H1N1)

11 minutos A influenza é uma doença infecciosa aguda de origem viral, que acomete o aparelho respiratório. É causada pelo vírus Influenza A (H1N1) e transmitido por meio da tosse ou espirro e de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas. Pode se espalhar por contaminação indireta, ou seja, uma pessoa não infectada toca em superfícies ou objetos (fômites) que foram contaminados por outra com o vírus e coloca a mão em contato com qualquer tipo de mucosa, seja ela oral, nasal ou conjuntiva). Continue lendo