Sem categoria

Desmitificando e Interpretando a Gasometria Arterial

Desmitificando e Interpretando a Gasometria Arterial

8 minutos A gasometria arterial é um exame invasivo que permite a avaliação da condição respiratória e metabólica, levando em consideração as diversas variáveis que podem modificar significativamente as concentrações dos gases sanguíneos e, consequentemente, o valor do pH, que pode culminar em uma série de prejuízos para o organismo. As alterações no equilíbrio ácido-básico podem ser de origem cardíaca, renal, endócrina, infecciosa, overdose, entre outras. As concentrações dos gases arteriais também podem ser obtidas para a avaliação e decisão sobre a terapia existente, Continue lendo

O que um profissional de saúde necessita saber sobre vacina?

O que um profissional de saúde necessita saber sobre vacina?

15 minutos De maneira simples e objetiva falaremos sobre alguns aspectos que envolvem as vacinas hoje disponíveis no calendário vacinal preconizado pelo Ministério da Saúde no estado de São Paulo, cada estado possui uma perfil epidemiológico e o calendário pode se apresentar com vacinas e esquema diferente. A palavra vacina, que em latim (vaccínia)significa “de vaca”, por analogia, passou a designar todo o inóculo que tem capacidade de produzir anticorpos. A imunização é de importância fundamental para saúde pública, sendo garantida pela Lei 6.259 Continue lendo

A atuação do enfermeiro da ESF na prevenção da gripe Influenza A (H1N1)

A atuação do enfermeiro da ESF na prevenção da gripe Influenza A (H1N1)

11 minutos A influenza é uma doença infecciosa aguda de origem viral, que acomete o aparelho respiratório. É causada pelo vírus Influenza A (H1N1) e transmitido por meio da tosse ou espirro e de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas. Pode se espalhar por contaminação indireta, ou seja, uma pessoa não infectada toca em superfícies ou objetos (fômites) que foram contaminados por outra com o vírus e coloca a mão em contato com qualquer tipo de mucosa, seja ela oral, nasal ou conjuntiva). Continue lendo

Posicionamento cirúrgico: o papel do enfermeiro na segurança do paciente

Posicionamento cirúrgico: o papel do enfermeiro na segurança do paciente

7 minutos O enfermeiro é o responsável pelo planejamento e implementação de intervenções de enfermagem que previnam as complicações decorrentes do procedimento anestésico-cirúrgico, prestando assistência ao paciente juntamente com a equipe multiprofissional. O enfermeiro identifica alterações anatômicas e fisiológicas do paciente associadas ao tipo de anestesia, tempo cirúrgico e procedimento a que será submetido, para que não apresente complicações no pós-operatório (LOPES & GALVÃO, 2010). Ressalta-se que os pacientes passam um longo tempo sobre a mesa cirúrgica, submetidos aos efeitos de anestésicos e relaxantes Continue lendo

Desmistificando o Cálculo de Penicilina Cristalina

Desmistificando o Cálculo de Penicilina Cristalina

3 minutos A penicilina cristalina é um antibiótico de administração endovenosa que é apresentado nas concentrações de 5.000.000 UI e 10.000.00 5.000.000 UI possui 2 mL de volume de conteúdo e uma capacidade máxima de 10 mL, portanto existe a possibilidade de introduzir até 8 mL de água destilada para completar o limite máximo do frasco. Veja na imagem: O de 10.000.000 UI possui 4mL de volume de conteúdo e uma capacidade máxima de 10 ml, portanto existe a possibilidade de introduzir até 6 Continue lendo

Assistência de Enfermagem a Vítimas de Overdose

Assistência de Enfermagem a Vítimas de Overdose

6 minutos “Acho que os sentimentos se perdem nas palavras. Todos deveriam ser transformados em ações, em ações que tragam resultados”. (FLORENCE NIGHTINGALE). A documentação clínica através do registro sistematizado permite maior qualidade na assistência de enfermagem. Dessa forma é necessário reconhecer que a utilização de sistemas de classificação como a Nursing Interventions Classification (NIC) estabelece padrões de cuidados que podem ser utilizados em qualquer parte do mundo. A NIC é uma classificação que padroniza as intervenções realizadas por enfermeiros, é útil para a documentação Continue lendo

Vamos falar sobre TEV?

Vamos falar sobre TEV?

6 minutos Você sabe o que é tromboembolismo venoso? Tromboembolismo venoso (TEV) é uma patologia grave de alta incidência mundial, que se não diagnosticada e tratada precocemente pode evoluir com complicações causando danos ao paciente. Caracterizada pela formação de trombos, compostos por fibrina e elementos figurados do sangue, podendo ocorrer no sistema venoso, na microcirculação e no sistema arterial. Frequente em pacientes adultos internados, principalmente em terapia intensiva, apresenta-se de duas formas: TVP (trombose venosa profunda) e TEP (tromboembolismo pulmonar). A TVP é uma Continue lendo

Humanização como forma de superação da violência obstétrica

Humanização como forma de superação da violência obstétrica

7 minutos Inicialmente, antes de defender a humanização do parto faz-se necessário entendê-la. Sabe-se que o parto é o conjunto de fenômenos fisiológicos e mecânicos que levam à expulsão do feto e de seus anexos do corpo da mãe. Existem dois tipos de parto: o parto cirúrgico, conhecido como cesariana e o parto vaginal que é o parto fisiológico ou também chamado de normal. Os partos vaginais se diferenciam em: partos vaginais cirúrgicos – os quais acontecem normalmente em hospitais com intervenções médicas como Continue lendo

Cuidados de Enfermagem com Gastrostomia Endoscópica Percutânea

Cuidados de Enfermagem com Gastrostomia Endoscópica Percutânea

8 minutos O cuidado de enfermagem com a gastrostomia endoscópica percutânea (GEP) é de suma importância para o paciente e seu familiar. Possuir uma GEP requer cuidados e orientações específicas, desde o internamento hospitalar até o domicílio. A sistematização desses cuidados pelo enfermeiro requer organização, avaliação, planejamento e implementação, juntamente com as pessoas envolvidas nesse processo. Cabe ressaltar que o procedimento de troca de sonda de gastrostomia pode ser realizado pelo enfermeiro, desde que se sinta devidamente capacitado e não ofereça riscos ao paciente, Continue lendo

A atuação do enfermeiro frente ao paciente em emergência hipertensiva no pronto atendimento

A atuação do enfermeiro frente ao paciente em emergência hipertensiva no pronto atendimento

13 minutos A hipertensão arterial sistêmica (HAS) compreende um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DCV) na população. Mais conhecida como “pressão alta”, é uma condição médica crônica em que a pressão sanguínea mantém-se elevada. De acordo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (2016), 50% das pessoas hipertensas não sabem que tem a doença, das que tem o conhecimento apenas 25% aderem ao tratamento. Atualmente, a hipertensão atinge em média de 30% da população brasileira, chegando a mais de 50% Continue lendo