Erica Cristina

Graduanda em Enfermagem pela Faculdade Anhanguera. Instrutora da National Safety Council (NSC) em Primeiros Socorros, habilitada pela American Heart Association (AHA) em BLS.

A Enfermagem na Atenção com o Autismo

A Enfermagem na Atenção com o Autismo

9 minutos Autismo ou Transtorno de Espectro Autista (TEA) é um transtorno que geralmente acomete crianças antes dos três anos de idade e tem como característica o comprometimento de todo desenvolvimento neuropsicomotor, o qual pode se manifestar em severa implicação da comunicação social, afetando as áreas de cognição, linguagem, desenvolvimento motor e social. Autismo é uma palavra de origem grega (autós) que significa “por si mesmo”. O primeiro quadro clínico definido como autismo ocorreu em 1943, pelo médico austríaco Leo Kanner, o qual realizou Continue lendo

As Orientações de Enfermagem em Osteoporose

As Orientações de Enfermagem em Osteoporose

7 minutos De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), osteoporose é uma doença na qual ocorre a fragilidade dos ossos, aumentando o risco de fraturas, dor crônica, deformidades e perda da independência. No Brasil, estima-se que 50% das mulheres e 20% dos homens a partir dos 50 anos serão acometidos por uma fratura osteoporótica no decorrer da vida. As mulheres pós-menopausa, brancas, não obesas e de pequena estrutura corporal são as que apresentam maior risco. Na osteoporose, a taxa de reabsorção óssea Continue lendo

Enfermagem no Cuidado com o Pé Diabético

Enfermagem no Cuidado com o Pé Diabético

8 minutos A Organização Mundial de Saúde (OMS) define o “pé diabético” como “situação de infecção, ulceração ou também destruição dos tecidos profundos dos pés, associados a anormalidades neurológicas e vários graus de doença vascular periférica nos membros inferiores de pacientes com diabetes mellitus”. O diabetes mellitus (DM) é a uma síndrome metabólica decorrente da hiperglicemia (elevação da glicose no sangue), é um conjunto de doenças relacionadas ao metabolismo dos carboidratos, lipídios e proteínas e que está associada ao déficit de excreção de insulina, Continue lendo

Os Cuidados de Enfermagem ao paciente com Doença de Parkinson

Os Cuidados de Enfermagem ao paciente com Doença de Parkinson

12 minutos A Doença de Parkinson é uma doença degenerativa, crônica, não transmissível e progressiva do sistema nervoso. Está associada à degeneração dos neurônios responsáveis pela produção da dopamina, neurotransmissor participante de várias funções como cognição, motivação, atenção, movimento voluntário, aprendizagem, humor e memória. Foi descrita como “paralisia agitante” pela primeira vez em 1817 pelo médico inglês James Parkinson, o qual publicou um estudo chamado “Ensaio da Paralisia de Agitação” (uma descrição de sintomas como lentidão, rigidez e tremor). Em 1875, o neurologista francês, Continue lendo

Tudo o que o Enfermeiro precisa saber sobre Febre Amarela

Tudo o que o Enfermeiro precisa saber sobre Febre Amarela

9 minutos A febre amarela é uma doença infecciosa aguda, hemorrágica, febril e não contagiosa causada por arbovírus do gênero Flavivirus (família Flaviviridae) e transmitida por vetores. O mosquito Haemagogus é o principal transmissor no ciclo silvestre, o qual pode picar seres humanos que adentram nessas áreas. No ciclo urbano, a transmissão aos seres humanos acontece por meio do mosquito contaminado Aedes aegypti. O primeiro surto brasileiro documentado ocorreu na Grande Recife e interior em 1685 e um ano depois em Salvador. Em 1849, Continue lendo

Atuação da Enfermagem frente ao paciente com Doença de Alzheimer

Atuação da Enfermagem frente ao paciente com Doença de Alzheimer

10 minutos A Doença de Alzheimer (DA) é uma doença neurológica incurável em que as células do cérebro se deterioram de forma lenta e progressiva, provocando atrofia cerebral. Foi descrita pelo psiquiatra e neuropatologista alemão, Alois Alzheimer, em 1906, o qual estudou e publicou o caso de uma paciente de 51 anos que era saudável e iniciou a perda progressiva da memória, distúrbios de linguagem e desorientação, tornando-se incapaz de cuidar-se. Essas alterações tornaram-se algumas das características da doença. Aos 55 anos, quando a Continue lendo