Erica Cristina

Graduanda em Enfermagem pela Faculdade Anhanguera. Instrutora da National Safety Council (NSC) em Primeiros Socorros, habilitada pela American Heart Association (AHA) em BLS.

Entendendo a Síndrome Nefrítica Aguda

Entendendo a Síndrome Nefrítica Aguda

4 minutos Hoje falaremos um pouco sobre a síndrome nefrítica aguda que é a manifestação clínica da inflamação glomerular (inflamação dos capilares glomerulares), a qual pode ocorrer nas formas aguda e crônica. Das doenças glomerulares primárias, existem a glomerulonefrite rapidamente progressiva, a glomerulonefrite pós-infecciosa, a glomerulonefrite membranosa e a glomerulonefrite membranoproliferativa. A causa pós-infecciosa consiste na faringite por estreptococos beta-hemolíticos do grupo A que antecede o início da glomerulonefrite em 2 a 3 semanas. Em alguns pacientes, antígenos externos ao corpo (medicamentos, soro estranho) iniciam Continue lendo

Assistência de Enfermagem na Meningite

Assistência de Enfermagem na Meningite

8 minutos Neste post falaremos sobre a meningite, uma inflamação das meninges causada por vírus, bactérias ou fungos. É classificada em séptica ou asséptica, esta última pode ser viral ou secundária ao comprometimento do sistema imune como, leucemia, linfoma ou vírus da imunodeficiência humana (HIV). Já a forma séptica é causada por bactérias, como Neisseria meningitidis e Streptococcus pneumoniae, são responsáveis por 80% dos casos de meningite bacteriana. Os grupos comunitários densos têm a tendência de ocorrência do surto de infecção por N. meningitidis, Continue lendo

Você Já Ouviu Falar em Fenômeno de Raynaud e a Atuação do Enfermeiro?

Você Já Ouviu Falar em Fenômeno de Raynaud e a Atuação do Enfermeiro?

4 minutos Neste post conheceremos um pouco mais sobre o fenômeno de Raynaud e a atuação do enfermeiro. Fenômeno de Raynaud é um tipo de vasoconstrição arteriolar intermitente, durante a qual o paciente sente dor, sensação de frio, palidez nas pontas dos dedos das mãos e pés. Esse distúrbio existe de duas formas, primária ou idiopática (doença de Raynaud), a qual ocorre na ausência de doença subjacente. Já a secundária (síndrome de Raynaud) ocorre em associação à doença subjacente, frequentemente um distúrbio do tecido Continue lendo

Cuidados de Enfermagem no Exame de Tomografia Computadorizada do Cérebro

Cuidados de Enfermagem no Exame de Tomografia Computadorizada do Cérebro

5 minutos Nesse artigo abordaremos a atuação da enfermagem na tomografia computadoriza (TC) do cérebro ou TC intracraniana. Nesse exame, é realizada uma série de tomogramas, os quais são traduzidos por um computador e exibidos em um monitor, aparecendo diversas imagens de várias camadas do cérebro em corte transversal. Essa técnica pode reconstruir imagens nos planos transversal, sagital, horizontal e coronal. Centenas de milhares de leituras de níveis de radiação absorvidos pelos tecidos cerebrais podem ser combinados para fornecer fatias anatômicas de espessura variável. Continue lendo

Manejo de Enfermagem na Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

Manejo de Enfermagem na Doença Inflamatória Pélvica (DIP)

7 minutos A doença inflamatória pélvica (DIP) é uma inflamação da cavidade pélvica, que pode iniciar com cervicite e atingir o útero (endometrite), as tubas uterinas (salpingite), os ovários (ooforite), o peritônio pélvico ou o sistema vascular pélvico. A infecção pode ocorrer de forma aguda, subaguda, recorrente ou crônica; ser localizada ou disseminada. Costuma ser causada por bactérias, porém pode ser atribuída a algum vírus, parasita ou fungo. As causas mais comuns consistem em microrganismos gonorréicos e clamídias. Os microrganismos patogênicos penetram no corpo Continue lendo

Sarcoma de Kaposi e o Manejo de Enfermagem

Sarcoma de Kaposi e o Manejo de Enfermagem

4 minutos Sarcoma de Kaposi (SK) é uma neoplasia maligna que atinge a camada endotelial dos vasos sanguíneos e linfáticos e a mais comumente relacionada ao HIV, tendo sido descrita pela primeira vez em 1872 pelo médico Moritz Kaposi . Em pacientes infectados pelo HIV, o SK epidêmico é notado com mais frequência entre homens homossexuais e bissexuais. Também é mais comum em pacientes do sexo feminino, parceiras de homens bissexuais, do que aquelas parceiras de usuários de drogas injetáveis. Nos casos de SK Continue lendo

O Que Acham de Conhecermos Mais Sobre Dermatoses Seborreicas?

O Que Acham de Conhecermos Mais Sobre Dermatoses Seborreicas?

5 minutos Nesse artigo conheceremos um pouco mais sobre dermatoses seborreicas. A seborreia é a produção excessiva de sebo, isto é, a secreção das glândulas sebáceas nas áreas nas quais as glândulas sebáceas normalmente são encontradas em grande número como couro cabeludo, pálpebras, face, sobrancelhas, lábio superior e os lados do nariz, as regiões malares (bochechas), axilas, sob as mamas, orelhas, prega glútea das nádegas e virilha. A dermatite seborreica é uma patologia inflamatória crônica da pele, com predileção por áreas que estão bem Continue lendo

Faringite Aguda e a Atuação de Enfermagem

Faringite Aguda e a Atuação de Enfermagem

6 minutos A faringite aguda consiste na inflamação dolorosa e súbita da faringe, parte posterior da garganta que inclui o terço posterior da língua, o palato mole e as tonsilas, frequentemente designada como dor de garganta. Na maioria dos casos, é causada por infecções virais e as infecções bacterianas são responsáveis pelas demais ocorrências. A faringite viral alastra-se facilmente nas gotículas de espirros, tosse e mãos sujas que foram expostas a líquidos contaminados. Fisiopatologia Na maioria dos casos de faringite aguda, a infecção viral Continue lendo

Neuralgia do Trigêmeo (Tique Doloroso)

Neuralgia do Trigêmeo (Tique Doloroso)

5 minutos A neuralgia do trigêmeo é uma condição que acomete o quinto nervo craniano (ou nervo trigêmeo) e caracteriza-se por um ápice de dor na área inervada por qualquer um dos três ramos. No entanto, a dor é mais intensa nas regiões inervadas pelo segundo e terceiro ramos do trigêmeo. A dor termina tão abruptamente quanto começa e é descrita como uma sensação de descarga e pontada unilateral, que constitui uma característica importante. Os intervalos sem dor podem durar minutos, horas ou dias Continue lendo

Cuidados de Enfermagem na Transfusão de Sangue

Cuidados de Enfermagem na Transfusão de Sangue

20 minutos Na história da humanidade, o sangue sempre esteve presente como sustento e que era capaz de salvar vidas, mas foram séculos e séculos de estudos para realmente descobrir a real importância e seu real papel terapêutico. No Brasil, devido à primeira confirmação de transmissão do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) ocorreu em 1988, houve a necessidade de reorganização das políticas nacional e estadual de sangue. Atualmente a hemoterapia é regulamentada por atos normativos link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt0158_04_02_2016.html sobre os procedimentos hemoterápicos e as práticas no Continue lendo